terça-feira, junho 06, 2006

Sobre o 1o Ato do Comite Pró Voto Nulo


Saímos todos as ruas, neste 3 de junho, para mostrar as caras a população. As 10 da manhã lá estávamos, na praça Saens Pena, zona norte do Rio de Janeiro, com cartazes, faixas, megafone, panfletos, corpos e almas. Já no caminho a praça Saens Pena ouvimos a voz popular se manifestar da boca de uma senhora: “É isso mesmo! Vamos votar nulo! Nenhum deles presta!”. Não. Não precisávamos de muito esforço, parecia que já estava no ar tudo aquilo que almejávamos falar.

Ao chegar a praça Saens Pena, de fato, vimos que aquele prelúdio do ato demonstrara-o em sua totalidade. A população, em grande peso, saudou-nos. Estava clara a desilusão da população na política partidária, estava clara a insatisfação com a roubalheira obsessiva da classe política – ou, dever-se-ia dizer, classe parasita? -. Distribuímos panfletos, marcamos um ponto para colocar nossos murais, de aproximadamente 2 metros cada, onde ficavam sempre algumas pessoas para conversar diretamente com a população, enquanto esta, poderia ver através das várias reportagens coladas no mural, a degeneração que se tornou, ou melhor, sempre foi, a política brasileira.

Todo o tempo o clima manteve-se excelente. Fomos calorosamente recebidos e raras foram as vezes que ouvimos pessoas defenderem os políticos. O ato mostrou-nos, com efeito, que a confiança deve ser retomada. Existe uma luz no fim do túnel! A população, aos poucos, parece sair de sua passividade e dizer: “Não. Já basta!”. Esperamos, e lutamos com afinco para isso, que esta “Basta!” seja muito mais do que mero protesto. Que este “Basta!” que todo gritamos a céu aberto, seja por uma política além do voto, que seja por um novo modelo de organização, por uma vida mais justa, humana e digna para todos os seres humanos.

3 Comments:

At 4:08 PM, Anonymous Tyler Durden said...

Realmente foi muito positivo. Agora não basta votarmos nulo, o grande desafio é canalizar a insatisfação popular em sonhos, em utopias coletivas que possam proporcionar novas formas de organização social.

 
At 1:44 PM, Anonymous Anônimo said...

O Partido do Voto Nulo (devidamente registrado no Orkut), que faz campanha eletronica da anulação do voto como uma forma pacífica e legítima de desobediência civil e que já atraiu a atenção da mídia paulista

http://www.virgula.com.br/news/index_frame.php?ID=30489

apoia inteiramente a mobilização de vocês.

Fábio de Oliveira Ribeiro
PVN

 
At 9:18 PM, Anonymous Anônimo said...

Olá Gostaria de Participar desta campanha do voto nulo, mas antes gostaria de saber, o que acontece quando 90% do eleitorado vota nulo?

Obrigado

alexandredv@click21.com.br

 

Postar um comentário

<< Home